• Flattr: 
Falkvinge &Co. on Infopolicy
POR FALKVINGE &CO.
POLÍTICA DA INFORMAÇÃO
Falkvinge on Infopolicy - Home
NRW-May13-2012

Partido Pirata Alemão Vence Quarta Eleição Consecutiva

0

Alemanha @pt

Alemanha @pt

Hoje, a Renânia do Norte-Vestefália na Alemanha foi às urnas. Esta eleição é sempre observada de perto na Alemanha por se tratar do estado mais populoso do país. Como era esperado, o Partido Pirata obteve assentos e entrada no parlamento novamente, fazendo desta, a quarta vitória consecutiva do Partido Pirata.

Depois de 8.9% em Berlim, 7.4% em Saarland e 8.2% em Schleswig-Holstein, chegou a vez do Norte-Vestefália. Assim que as pesquisas de boca-de-urna foram apresentadas, ficou claro que o Partido Pirata alemão atingiu o seu objetivo e garantiu seus assentos em um quarto parlamento: as pesquisas de boca-de-urna indicaram 7.5%, superando a barreira dos cinco por cento para a entrada e prevendo 18 novos membros piratas no parlamento.

Conforme a noite avança e os votos são contados, este número vai se ajustando. Mas, as pesquisas de boca-de-urna foram apresentadas são sempre suficientemente precisas para dar o resultado final com no máximo um por cento de erro para mais ou para menos.

Este fato tem um número de ramificações interessantes. A questão imediata é se o esperado enfraquecimento do FDP (Liberais), parceiro da coalizão de Angela Merkel, fará com que o governo da Alemanha colapse prematuramente. Ainda é muito cedo para dizer, o risco de um colapso prematuro diminuiu um pouco com eles nos parlamentos de Schleswig-Holstein e Norte-Vestefália (as pesquisas de boca-de-urna indicaram 8.5% aqui).

Então, estamos olhando de forma realista para a eleição em mais um estado, Niedersachsen, que elegerá o seu parlamento no final do verão de 2013. Antes da formação da Alemanha, Niedersachsen era o país mais populoso da Europa. (A Alemanha é uma federação de 16 estados, cada um deles com um tamanho aproximado de um país europeu ou um típico estado norte americano. O estado que está votando hoje, Norte-Vestefália, é o mais populoso deles com cerca de 18 milhões de pessoas).

Isso nos leva a uma pergunta interessante – por que a Alemanha, dentre todos os países, tem tamanho sucesso com o seu Partido Pirata? Eu posso ver cinco razões para isso.

A primeira razão é que o Partido Pirata alemão era um projeto a longo prazo desde o início. Enquanto a maioria doa partidos piratas começam como qualquer projeto de internet – “nós vamos mudar o mundo, venha no próximo final de semana” – os alemães sabiam que permaneceriam atuando por um longo tempo e, para isso, investiram desde cedo na fundação da organização.

A segunda razão é oportunidade e as ondulações na água. Quando o Partido Pirata sueco obteve seu sucesso no Parlamento Europeu e apareceu na mídia do mundo todo, o Partido Pirata alemão pode aproveitar esse momento quando uma ministra local chamada Ursula quis criar uma rede de censura para combater a pornografia infantil (na realidade, o seu projeto de lei se estendia à censura de websites). Camisetas com o nome “Zensursula” estampado se tornaram populares (zensur significa censura em alemão). O governo não convenceu que se tratava apenas de censura à pornografia infantil, e a ideia da censura foi abandonada enquanto o Partido Pirata ganhou novos membros. Eu diria que isto foi um avanço no ativismo de massa crítica.

A terceira razão é o subsídio federal dado aos partidos na Alemanha. Ter vencido com 1% nas eleições européias e 2% nas eleições federais de 2009, deu o direito ao Partido Pirata de receber um considerável financiamento governamental, que é pago a todos os partidos que superam a marca de meio por cento nas eleições. Isso permitiu que o Partido Pirata comprasse para si a aparência de um partido bem sucedido nas ruas – seus cartazes e banners estão por toda parte em outdoors pagos bem como nas ruas e em localidades mais ligadas ao ativismo. Tudo isso parece profissional, mas com uma mensagem nova. Parece elegível, que é fundamental.

A quarta razão é o fato do Partido Pirata alemão ter ampliado a plataforma do partido cedo. Na Suécia, em 2010, nós aprendemos do jeito difícil que um número insuficiente de pessoas votaria em um partido com uma plataforma limitada para o parlamento geral. Para o Parlamento Europeu, tudo bem, mas não para o sueco. Enquanto estávamos ocupados com uma campanha eleitoral, o Partido Pirata alemão estava ocupado discutindo se – e se fosse o caso, como – o seu programa deveria ser ampliado. Isso foi recompensado com 15 assentos no parlamento de Berlim, o que me levou a…

A quinta razão é Berlim e o avanço obtido lá. Em retrospectiva, Berlim foi o local perfeito para o progresso. Com as suas características de caldeirão cultural entre o governo suspeito da Europa do Leste e o progressivo da Europa Ocidental, misturado com uma pitada de política inovadora na própria cultura da cidade, teria sido uma eleição óbvia para apostar em um grande avanço. Mas, quando isso aconteceu em setembro passado, o jogo mudou – os holofotes da mídia foram tão bem cuidados que o Partido Pirata conseguiu converter os votos da progressiva Berlim em votos suficientes para entrar também no parlamento de Saarland, uma cidade industrial e tradicional. A vitória de Berlim, de 8.9%, foi definitiva para um avanço na consciência popular, e aqui estamos.

Comentários? Algo óbvio que eu esteja deixando de lado na análise?

Este artigo foi traduzido em português por Vivianne Figueiredo.

Você leu o artigo inteiro. Por que você não assina o RSS flow adicionando-o aos seus favoritos, ou recebe os artigos by mail?

Sobre o autor: Rick Falkvinge

Rick is the founder of the first Pirate Party and is a political evangelist, traveling around Europe and the world to talk and write about ideas of a sensible information policy. He has a tech entrepreneur background and loves whisky.

Curtiu?

TRADUÇÕES DISPONÍVEIS
Este artigo está disponível também em outros idiomas: inglês, francês, italiano, húngaro, sérvio.

Ao participar da discussão e postar aqui, você está disponibilizando a sua colaboração no domínio público (CC0). Se você estiver citando alguém, dê o crédito.

Os colaboradores se responsabilizam pelos seus comentários.

0

Comente

6 + 6 =   

Sobre o autor

Rick is the founder of the first Pirate Party and is a political evangelist, traveling around Europe and the world to talk and write about ideas of a sensible information policy. He has a tech entrepreneur background and loves whisky.

Mais sobre Política da Informção

Esta publicação está protegida pela Constituição do Reino da Suécia. Qualquer problema que você tenha com esta publicação permanece sendo exclusivamente seu. Editor responsável: Rick Falkvinge.
Todo texto neste site é Public Domain / CC0 a menos que esteja especificamente notificado e creditado. Copie, modifique e inspire. (Troll policy.)
Log in | Tema original criado por Gabfire themes (demasiadamente modificado)